Sexta, 07 de agosto de 2020
82991319220
Educação

11/07/2020 às 12h21

106

Redacao

União dos Palmares / AL

Novo ministro da Educação defende castigo físico para crianças.
O pastor plebisteriano e agora Ministro da Educação defende castigo para crianças.
Novo ministro da Educação defende castigo físico para crianças.
ministro.uol

As redes sociais foram rápidas em trazer à luz falas bastante comprometedoras do novo ministro da Educação, pastor presbiteriano Milton Ribeiro.


Depois que seu nome foi anunciado oficialmente para a pasta, passaram a circular vídeos em que Ribeiro faz declarações nada abonadoras para um educador. Em um deles, defende que as mães eduquem seus filhos através da dor física, em outro diz que o pai deve "impor" a direção que a família deve tomar.


Em uma das gravações, feita durante pregação em um templo presbiteriano em abril de 2016, com o título "A Vara da Disciplina", Ribeiro ensina as mães a manter seus filhos em bom caminho.


Tudo o que o Ministro está propondo é crime pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.


"Essa ideia que muitos têm de que a criança é inocente é relativa", diz ele. Na pregação, faz distinção entre castigo e disciplina e cita um trecho da Bíblia: "Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-la".


A seguir, explica que "um tapa de um homem ou uma cintada de uma mulher podem ser muito mais fortes que uma criança pode suportar". Logo depois, observa: "Não estou aqui dando uma aula de espancamento infantil, mas a vara da disciplina não pode ser afastada da nossa casa.


Ribeiro argumenta que tal correção é necessária para a cura e diz que bom resultado "não vai ser obtido por meios justos e métodos suaves". "Talvez uma porcentagem de crianças muito pequena, de criança precoce, superdotada, é que vai entender o seu argumento. Deve haver rigor, desculpe, severidade. E vou dar um passo a mais, talvez algumas mães até fiquem com raiva de mim: devem sentir dor", explica.

FONTE: Uol

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium