Segunda, 20 de Setembro de 2021 14:15
82991319220
Política Política

Presidente da Fundação Palmares será afastado a pedido do MP

MP pede afastamento de Sérgio Camargo por perseguições e assédio.

30/08/2021 11h55
Por: Profº Nicanor Fonte: TNH1
À frente da instituição, Camargo empreendeu uma cruzada ideológica | Foto: Reprodução / Rede Social
À frente da instituição, Camargo empreendeu uma cruzada ideológica | Foto: Reprodução / Rede Social

O Ministério Público do Trabalho pediu o afastamento de Sérgio Camargo da presidência da Fundação Palmares por denúncias de assédio moral, perseguição ideológica e discriminação contra funcionários da instituição. O pedido foi divulgado pelo Fantástico, da Globo, na noite deste domingo (29). Nos depoimentos divulgados pelo programa, funcionários do órgão dizem que Camargo associa pessoas de "cabelos altos" a malandros. Além disso, servidores concursados teriam pedido demissão por causa de um clima de terror psicológico criado na instituição sob o comando do atual presidente do órgão, que miraria o que ele define por "esquerdistas".

Funcionários ainda dizem que Camargo chamava um ex-diretor da Palmares de "direita bundão" por não exonerar "esquerdistas". Além do afastamento, o Ministério Público do Trabalho também pede que Camargo pague indenização de R$ 200 mil por danos morais, segundo a TV. O presidente da Fundação Palmares começou a ser investigado por suspeita de assédio moral contra funcionários em março deste ano. O inquérito foi aberto pelo Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal. O órgão passou a ouvir mais de uma dezena de pessoas. A apuração, feita em sigilo, foi aberta após o MPT receber diferentes denúncias de perseguição ideológica

A reportagem procurou o Ministério Público do Trabalho e a Fundação Palmares neste domingo, mas não teve resposta. Nas redes sociais, Camargo se manifestou sobre temas relacionados à denúncia. Na tarde deste domingo, ele escreveu no Twitter que "ter orgulho do cabelo é ridículo para o negro".

No sábado (28), ele já havia dito que orgulhar-se do seu cabelo é algo "ridículo". "Não crítico o 'orgulho do cabelo afro' porque sou careca. Crítico porque isso é ridículo! Estudem e conquistem. É o que importa."

Após a reportagem da TV Globo, ele escreveu nas redes sociais que recebeu a divulgação da denúncia e do pedido de afastamento da direção da Palmares ouvindo sonatas de Franz Schubert. Nomeado por Roberto Alvim, ex-secretário especial da Cultura, em novembro de 2019, Camargo acumula polêmicas e toma decisões que esbarram na Justiça desde que foi escolhido para o cargo. Ele chegou a deixar a presidência da fundação no mês seguinte à nomeação, após a Justiça acatar uma ação civil que pedia sua suspensão porque ele contraria o cargo, em razão de suas várias críticas feitas a Zumbi dos Palmares e ao movimento negro. Em 2020, no entanto, o STJ, derrubou a decisão. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias