Publicidade

'Barra de suspensão não matou Senna', afirma médico que o socorreu

Não foi a barra de direção que matou Senna

01/05/2024 às 12h11 Atualizada em 01/05/2024 às 22h08
Por: Profº Nicanor Fonte: uol
Compartilhe:
reprodução
reprodução

Um segundo e três milésimos: foi essa a duração do acidente que mudou para sempre a história do automobilismo mundial e tirou a vida de um dos maiores pilotos da história da Fórmula 1, o tricampeão Ayrton Senna. Aquele Grande Prêmio do dia 1º de maio de 1994, em Ímola, na Itália, não era como os demais

Quem se recorda com detalhes é o médico italiano Alessandro Misley, então parte da equipe de socorristas do Autódromo Enzo e Dino Ferrari. "[No domingo], quando nos chamaram para o acidente [de Senna], não nos comunicaram quem era o piloto que estava preso e ferido. Chegamos um minuto depois da ambulância, porque estávamos um pouco mais longe. E, visto que Senna era muito conhecido, ficamos atônitos."… -

O médico anestesista, natural da cidade de Modena, diz que imediatamente ficou claro que as condições do brasileiro eram extremamente graves e que, ainda na pista, já se pensava que o pior pudesse acontecer…

"Infelizmente, a situação logo se transformou em dramática, porque Ayrton teve lesões na cabeça, na cervical e na base do crânio. Instantaneamente, ele ficou inconsciente. Os sinais vitais estavam alterados. Todas as condições não indicavam nada de bom. Tinha saído sangue da boca e do nariz, e, infelizmente, havia matéria cerebral [espalhada]. Ainda assim, fizemos várias tentativas de aspiração, ventilação e oxigenação."… -

As imagens imediatamente após o acidente mostravam Senna fazendo um leve movimento com a cabeça, o que trouxe esperança a quem assistia à corrida em casa de que o piloto estivesse bem. No entanto, Dr. Misley afirma que foi um movimento involuntário, e que desde o momento do impacto, Senna não recuperou mais a consciência. O italiano, junto ao médico da Fórmula 1 Sid Watkins, acompanhou Senna de helicóptero até o Hospital Maggiore, em Bolonha… -

É muito difundida a teoria de que o grande agravante do acidente de Ayrton Senna foi o impacto da barra de suspensão, que ao se soltar logo após a colisão, atingiu a viseira do capacete do piloto, e, depois, sua testa. No entanto, em uma declaração inédita à imprensa brasileira, Dr. Misley é categórico ao afirmar que este não é o motivo da morte do tricampeão… -

"Absolutamente não. É falso. De fato, um pedaço da suspensão entrou pelo no capacete e provocou uma lesão a nível frontal de poucos centímetros, o que, claro, não é inócuo. Mas, com certeza, não foi esse o problema a provocar a morte de Senna. A morte de Senna foi provocada pela fratura da base do crânio, devido ao forte impacto causado pela desaceleração. A lesão da barra de suspensão é secundária e não letal. [Se fosse só ela], Senna estaria vivo."…

O trauma de base craniana é uma lesão grave na qual a base do crânio, parte inferior onde o cérebro se assenta, fratura devido a um impacto forte ou movimento brusco. Após uma desaceleração abrupta de um corpo em alta velocidade, o cérebro, que flutua dentro do crânio, continua em movimento mesmo após o término do impacto e a parada do corpo após o acidente. Isso pode causar um efeito de "chicote", no qual o cérebro se move dentro do crânio e pode se chocar contra as paredes internas do mesmo, incluindo a base craniana… -

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
União dos Palmares, AL
22°
Parcialmente nublado

Mín. 20° Máx. 29°

23° Sensação
1.36km/h Vento
95% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
05h30 Nascer do sol
05h10 Pôr do sol
Ter 27° 21°
Qua 27° 20°
Qui 26° 21°
Sex 29° 22°
Sáb 29° 21°
Atualizado às 02h07
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,10 +0,00%
Euro
R$ 5,56 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,55%
Bitcoin
R$ 360,047,61 -0,51%
Ibovespa
128,150,71 pts -0.1%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias